sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Opiniões válidas precisam-se...


Pois é, vejo muitas pessoas com opiniões bastante válidas, pessoas inteligentes, sensíveis, românticas, ponderadas, racionais... enquanto viajo nos vossos blogues vejo tudo isto, tenho partilhado coisas que dificilmente partilharia, mas o mais importante de tudo é que gosto realmente de vos ler e isso já ocupa alguns largos minutos do meu dia...

Eu penso muito, tento antever, e por muito que me esforce para equilibrar esta minha tendência para uma certa ansiedade, ela não deixa de morar por cá de quando em vez...
Passei por uma relação da qual me orgulho pouco, tive momentos bons, não o posso negar mas tenho a noção que por tar total e honestamente apaixonada, tive aquela tendência bem ao jeito feminino de achar que ia fazer a diferença na vida daquela pessoa, quantos mais dias passam mais coisas venho a concluir e até a descobrir, e fui pata, fui muito patinha...
Whatever, ainda que sujeita ao egoismo e crueldade consciente ou inconsciente de alguém, whe never know, fui feliz... adiante... feliz mas tratada como plano B, como reserva, cozinhada em banho maria com historias da carochinha, "não tou bem, não tou em mim mas gosto muito de ti, e se estivesse equilibrado tu eras aquela, the one..."
O lobo do mar, apelido que lhe atribui, estilhaçou-me em cacos, mas chega uma altura da vida em que temos simplesmente que recuperar a nossa dignidade, a minha andou pela ruas da amargura...

Lições? várias... nunca mais me vou enganar? impossível saber...

Sem querer e sem esperar, vindo de uma direcção improvável, conheci alguém, fisicamente menos atraente que o dito cujo, sem olhares profundos a furar todos os meus poros, confesso... nem reparei nele...

The question is...

Um galã, um cavalheiro, inteligente, culto, cheio de valores e com um coração para açambarcar meio mundo, não sei se é da carência, nem sei se a tenho, se é da experiência traumática, se é a atenção e admiração que sinto da parte deste novo alguém... gosto da companhia dele, faz-me sentir bem, até começo a achá-lo gradualmente mais bonito... mas...

Sempre achei que a atracção física é um ingrediente indispensável, e que ou há ou nunca surge... Vocês... digam-me... conseguem ler o que vai em mim?

É que eu não faço a mínima...

7 comentários:

  1. sim! acho que após diversas experiências começamos a mudar os nossos padrões e conceitos de bonito/feio; amor; atracção and so on!

    ResponderEliminar
  2. Acho que a atracção física nem sempre é à primeira vista e pode surgir com a convivência. Começamos a encontrar um "Je ne sais quois" que nos faz ver a pessoa com outros olhos. ;)

    BJS*

    ResponderEliminar
  3. A atração fisica é como o sal e a pimenta. Confesso que conta um pouco.

    Não é tudo, é certo. Mas tem de haver atração para haver quimica. Quimica essa que despertará outros sentimentos mais fortes.

    Mas cada um pensa de maneira diferente e se achas que essa pessoa te conseguirá fazer feliz... porque não arriscar?

    Beijinhos

    ps: gostei do blog e voltarei de certeza.

    ResponderEliminar
  4. Se ele é o que dizes, em termos de carácter, parece-me que quanto mais tempo passares com ele ou melhor, quanto mais conviveres com ele, mais bonito e/ ou atraente o vais achar.

    Eu acredito mesmo, mesmo que no fim o que prevalece é o interior das pessoas e ao longo da minha vida tenho encontrado muitas pessoas nao muito bonitas à primeira vista mas que depois me começaram a parecer lindas!! E que me fizeram e fazem muito feliz!

    ResponderEliminar
  5. Pois... é que nem precisas levantar bandeira que ja sei ler o que vai em ti... muito antes de qualquer post! Ahah
    as relaçoes humanas são espectaculares!

    ResponderEliminar
  6. Gostei muito do que li por aqui,visita o meu blog onde coloco os mails que crio e envio para meio mundo mais as respectivas respostas:

    http://maildeumlouco.blogspot.com/

    Acho que vais gostar.
    Espero que te divirtas a ler.

    ResponderEliminar
  7. Concordo com a Saltos Altos,a uma certa altura achamos que é o mais importante e que sem isso não poderá haver nada daí para a frente,mas dependendo das experiências e também com a idade,vamos alterando a nossa percepção das coisas e o que realmente queremos e coisas que achávamos que eram super importantes,passam para segundo plano.Aconteceu comigo,não me sentia atraída,não olhava para a pessoa da mesma forma que ele olhava para mim,mas ganhou-me de muitas outras formas e ainda bem,porque estou feliz :)

    ResponderEliminar